MEI x Simples Nacional: Conheça a diferença entre eles

Tempo de leitura: 3 minutos

Uma das dúvidas mais frequentes entre as pessoas que querem dar uma passo a frente na carreira é a diferença entre MEI x Simples Nacional. E qual modelo é mais vantajoso para determinada necessidade.

Se você está procurando por essas respostas, acompanhe este texto e entenda qual modelo é vencedor e ideal para o seu negócio na luta: MEI X Simples Nacional. Vamos lá!

 

O que é MEI?

MEI é a sigla usada para microempreendedor individual. Ou seja, é a maneira de abrir um microempreendimento de forma individual, sem tantas burocracias. O MEI é um modelo ideal para autônomos, freelancers ou pessoas que estão iniciando o próprio negócio.

Entre as vantagens estão: auxílio-doença, aposentadoria por idade, salário-maternidade após carência, pensão e auxílio reclusão. Além da possibilidade de contratar um único funcionário com redução de custos.

Além disso, a pessoa física passa a ter um registro com pessoa jurídica (CNPJ). Sendo assim, ganha facilidades para financiamentos, empréstimos, aportes e aberturas de contas em bancos.

O MEI também possibilita a emissão de nota fiscal, ideal para fechar negócios com outras empresas, seja na prestação de serviço ou na venda de mercadorias. Isso torna esse contato ainda mais formal.

Apesar de tantas vantagens, será que esse modelo de empreender leva muitas vantagens na briga MEI X Simples Nacional?

 

O que é Simples Nacional?

O Simples Nacional pode ser explicado da seguinte forma: regime tributário simplificado. E está disponível para micro e pequenas empresas. A sua principal vantagem é a simplificação no pagamento de tributos.

Entre outras palavras, 8 tributos (IRPJ, CSLL, PIS/PASEP, Cofins, IPI, ICMS, ISS e CPP) são colocados em um mesmo sistema de cálculo para pagamento. Isso gera mais agilidade para o empreendedor, reduzindo erros, burocracias e dores de cabeça.

O cálculo do tributo é feito a partir da tabela do Simples Nacional, e com ela o empreendedor tem facilidade de calcular o percentual de tributos que devem ser pagos ao governo.

Para participar do Simples Nacional a empresa deve se enquadrar na Lei Geral da Micro e Pequenas Empresas. Entre os requisitos estão: faturamento menor que 360 mil anual, não ter participação em outras empresas (sociedades), e até número de funcionários.

Mas afinal, quem leva a disputa MEI X Simples Nacional?

 

MEI X Simples Nacional: Quem vence?

Na verdade, a disputa MEI X Simples Nacional não é, de fato, uma guerra. Os dois modelos não são concorrentes, mas são fundamentais para fases diferentes de um microempreendimento.

Se este é o seu caso, o ideal é que observe em qual ponto o seu negócio está. O MEI pode ser importante para dar aquele pontapé inicial, fechar os primeiros clientes, e contratar o primeiro funcionário para a expansão do seu negócio.

Mas, ele encontra um limite. Quando a empresa cresce, o MEI pode não sustentar mais. Então, há a necessidade de operar com um outro modelo de negócio, e ele é o Simples Nacional.

O Simples Nacional ainda é um modelo para micro ou pequenas empresas, mas ele é ideal para empresas com mais tempo de vida e faturamentos maiores que o MEI. Ele é, portanto, um segundo passo para o sucesso do seu empreendimento.

Saiba mais no nosso blog.